A evolução do rap no Brasil

Por em quarta-feira, 14 janeiro 2015
evolucao-do-rap-brasil

Texto: Ana Paula Nunes

O estilo musical RAP (Ritmo e Poesia) chegou ao Brasil por volta de 1980 (poucos anos depois de seu surgimento nos Estados Unidos), mais notadamente em São Paulo. A estação do metrô São Bento foi um dos principais lugares em que o movimento teve início, com grupos de periferia que se reuniam trazidos pelas mãos das equipes que faziam os bailes soul, discos e revistas.

A evolução do rap no BrasilHouve uma época em que as pessoas não aceitavam o rap, pois o consideravam violento e tipicamente de periferia. Mas, antes mesmo do ritmo chegar ao Brasil, algumas canções no estilo já haviam sido lançadas: “Deixa Isso Pra Lá” (1964) de Jair Rodrigues e “Melô do Tagarela” (1979) de Arnaud Rodrigues e Luís Carlos Miele. Porém, outros como Rappin Hood, apontam que os repentistas nordestinos seriam os precursores do estilo no país, misturando a rima com o som da viola, sanfona e pandeiro.

A voz que nasce na rua ganha força e, na década de 1990, as rádios e a indústria fonográfica começam a dar mais atenção ao estilo. Assim o som foi conquistando seu espaço na grande mídia e sendo menos discriminado. Os primeiros rappers a fazerem sucesso foram Thayde e DJ Hum. Em seguida, começam a surgir novas caras no rap nacional, entre elas estão os Racionais MCs, Pavilhão 9Detentos do RapCâmbio NegroXis & DentinhoPlanet Hemp e Gabriel O Pensador.

A evolução do rap no Brasil

O cenário do rap a cada dia toma mais força e forma musical, mostrando que veio pra ficar. As composições misturam o hip hop com outros gêneros musicais tais como o acid jazz, o raggamufin (mistura com o reggae), o dance rap, o movimento manguebeat (mistura com ritmos regionais nordestinos) e o samba.

As rodas de rimas foram surgindo pelos bairros e tomando conta do cenário, e vêm lançando vários nomes no mercado musical do rap. Entre elas está a tradicional Batalha do Real, primeiro duelo de rimas criado do Brasil. Surgida na Lapa há dez anos, a festa de freestyle é vista como um pilar da cultura hip hop na cidade.

A evolução do rap no BrasilMuitos artistas hoje notáveis passaram pelos microfones da festa quando ainda estavam começando no jogo do rap, entre eles MC Marechal, Maomé – vocalista da Cone Crew Diretoria – e Akira Presidente, que foi o primeiro campeão na Batalha do Real. Os duelos são a porta de entrada de novos talentos no ritmo. O MC testa suas rimas e é avaliado pelo público. Os duelos ajudam os jovens a afirmarem o talento, o carisma e a fazerem o próprio nome na cena rap.

É letra, musica e poesia, força, luta, sonhos e um quê de rebeldia expressos em melodia. A liberdade de expressão toma forma de canto. Rimando, as historias vão se cruzando e assim o rap deixa sua marca. Seu objetivo é ficar, para fazer e cantar história, rompendo as barreiras do preconceito. Vivência, amor, conflitos, desigualdade social, discriminação e exclusão são temas que inspiram para criar rimas, tornando-se ritmo e poesia, nos palcos, nas rodas de rap e pelas ruas. Sem perder sua essência, o ritmo continua sendo uma inspiração para muitos jovens com suas letras, batidas e expressão corporal.

Afronte é uma revista digital multimídia com uma filosofia diferenciada. Revirando conceitos, desconstruindo mitos; desafiando o mais do mesmo na internet.

Comentários